Something about nothing with a little of anything…

14/04/2009

Você…

Filed under: Uncategorized — Ana Cláudia @ 23:53

De cima do seu salto alto não enxerga as pessoas que andam de tênis.

Com seus assuntos, sempre tão interessantemente vazios, acaba se esquecendo de que o outro também tem vida, consequentemente uma história, e também tem uma boca para falar.

Se sente mais importante porque a mensalidade do seu curso é mais cara.

Você olha tanto para o seu próprio umbigo que acaba não percebendo que o seu vizinho, e o resto do mundo, também têm umbigos, e que provavelmente são parecidíssimos com o seu.

Você cuida tanto de fulana, mas já contou que pensa em beltrana…

Querendo ser autoritária, se esquece de que também teve infância.

Você fala tanto de religião que não tem tempo para praticá-la.

Você usa uma máscara tão espessa na frente de todo mundo, que provavelmente se esquece de esconder suas lágrimas do espelho, quando está sozinho.

Você passa tanto tempo trabalhando para ter bastante dinheiro, que acaba sem tempo para gastá-lo.

Gasta muita vida vivendo mediocremente, sufocando o próprio coração para que não fale mais dos sonhos. Depois diz que não há como mudar sua realidade.

Por outro lado, você, que tem a testa franzida de tão sério, é capaz de acordar no meio da noite e se levantar só para acender um simples fósforo para dissipar minha escuridão (E eu nunca vou esquecer atitudes como essa).

Em contrapartida… Você ocupa tanto sua cabeça com raiva da temporária falta de internet no seu computador, que não percebe que sua mãe está carente da sua atenção.

Se preocupa tanto em comprar as futilidades que recheiam sua bolsa de marca, que acaba não vendo os que nem bolsa (nem barata) têm.

Não percebe que seu diploma está velho, provavelmente já carunchado, e você precisa se reciclar porque o mundo é vivo.

Você passa tanto tempo remoendo suas mágoas que, aliás, já estão fazendo seu 3° aniversário, que não percebe que está causando novas mágoas a outras pessoas.

Você não percebe que seu célebre silêncio apenas denuncia seu desespero.

Não percebe que o modo como repreende incentiva o erro

Você não percebe que seu amor exagerado sufoca, espanta.

Anúncios

4 Comentários »

  1. *.* quelagal…
    Bem escrito e verdadeiro para muitas coisas…

    Comentário por ^.^v — 15/04/2009 @ 16:34 | Responder

  2. *.* que legal…
    Bem escrito e verdadeiro para muitas coisas…

    Comentário por ^.^v — 15/04/2009 @ 16:35 | Responder

  3. É…
    Quem não conhece alguém nesse perfil, né?!
    Ou pior, quem nunca se viu um pouco nesse perfil?!
    Gostei.

    Comentário por Kely Medeiros — 19/04/2009 @ 21:42 | Responder

  4. Então… Na verdade nessas linhas eu falei sobre várias pessoas da minha convivência e em algumas, sobre mim mesma…

    Comentário por Ana Cláudia — 20/04/2009 @ 10:30 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: