Something about nothing with a little of anything…

14/05/2009

Amor gera compromisso, e não o contrário

Filed under: Uncategorized — Ana Cláudia @ 16:48

imagesEssa é uma breve reflexão que eu fiz dia 06 de maio. Não parei para pensar se são apenas pensamentos e opiniões, sem muita conexão, que escrevi, apenas escrevi nesse dia, e agora compartilho (depois de pequenas adaptações do texto original) aqui.

Diz uma música (que eu detesto) sucesso do momento: “Ficar sozinho não cola mas amor não se implora”. Apesar de não gostar da música, sou obrigada a concordar com esse fragmento. É exatamente assim. Ôoo coisa triste que é amor implorado!! Me refiro aqui a todos os tipos de amor, entre pais e filhos, entre namorados, amigos, inimigos, etc. Já vi irmã chorando pedindo atenção de outra irmã, já vi casais usarem anel como obrigação de fidelidade (aliança é anel, não é coleira, não é contrato…), já vi namorado fazer drama pelo amor da namorada, já vi mães chantagearem filho para o ter por perto… Ainda bem que esse tipo de coisa não acontece por aqui, né? Porque de onde eu venho, Pindamanhangápio, é cheio desses casos!

Parabéns a todos esses e a tantos outros casos! Conseguiu-se transformar o amor em uma mera e hipócrita obrigação social. Obrigação muito penosa muitas vezes. Ah então é isso? O amor é penoso? Olha, se o seu for, se te for penoso amar, sinto muito te contar uma coisa: Isso não é amor. Pode ser inúmeras outras coisas, mas amor não é.

Quando há amor (e ele é reconhecido) não é preciso pedir pra voltar, não é preciso pedir pra lembrar, não é preciso pedir prova de amor… Não se esquecendo de que me refiro a todas as formas de amar. Um sorriso verdadeiro de uma pessoa amada é capaz de transformar o dia de quem ama.

Nada como voltar por vontade própria e não por obrigação! Antes ter um pássaro que vive em uma gaiola aberta e voa livre, mas volta quando quer, do que ter um pássaro numa gaiola trancada e que vai fugir e nunca mais voltar assim que tiver oportunidade (isso se o pobrezinho ainda souber voar). Há muito o que aprender com o tipo de pássaro que volta para alguém. Pois ele não faz isso porque tem algum tipo de compromisso.

Não é possível perder o que não se tem! Aí está a importância de matar o sentimento de posse em relação à pessoa amada, assim não se sente completamente arrasado (como é na maioria dos casos) se um dia ela partir. As pessoas são livres. Ninguém é obrigado a estar com ninguém.

O amor não começa com a obrigação. Depois de amar alguém se tem um tipo de compromisso com essa pessoa, mas o inverso (depois de estar comprometido com alguém, se ama essa pessoa) não é recíproco.

Anúncios

1 Comentário »

  1. Ficou bem legal seu texto, realmete amor implorado é ruim, e amor gera compromisso e não o comtrario u.u
    =D eu conheço a frase do passarinho….

    Comentário por anacaroco — 15/05/2009 @ 10:54 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: