Something about nothing with a little of anything…

06/08/2009

Quelqu’un M’a Dit?

Filed under: Uncategorized — Ana Cláudia @ 20:34
Carla Bruni

Carla Bruni

Quelqu’un M’a Dit? Hoje ouvi uma música que já conhecia, mas, por motivos desconhecidos, hoje me despertou interesse. Interesse esse que me fez ouvir a música umas 20 vezes olhando para a letra dela. O nome da música, obviamente, é “Quelqu’un M’a Dit” (e ainda não saquei o que isso significa uashsuah), da cantora francesa Carla Bruni. Foi há um tempo atrás, meu irmão invocou com essa música e não dava sossego, ficava ouvindo dia e noite e não deixava ninguém em paz. Então naquela época eu não dava bola porque já não suportava a bendita música, mas hoje, que ouvi por livre e espontânea vontade, gostei.

A tradução é a seguinte:

Falam que nossas vidas não são grande coisa,
Elas passam em um momento como murcham as rosas.
Falam que o tempo é um canalha
Que nossas tristezas são aparência
No entanto alguém me disse…

Refrão
Que você ainda me amava,
Alguém que me disse que você ainda me amava
Será isto possível então?

Falam me que o destino se diverte conosco
Que não nos dá nada e que nos promete tudo
Que a felicidade está dentro do alcance,
Então um aperta a mão e se encontra
No entanto alguém me disse…
Refrão

Mas quem me disse que você sempre me amava?
Eu não recordo mais, era tarde da noite,
Eu ouço ainda a voz, mas eu não vejo o rosto
“ele ama você, isso é segredo, não lhe diga que eu disse a você”
Você vê alguém dizendo a mim…

Que você ainda me amava, você disse isso realmente…
Que você ainda me amava, seria isto possível então?

Falam que nossas vidas não são grande coisa,
Elas passam em um momento, como murcham as rosas
Falam que o tempo é um bastardo
Que nossas tristezas são aparência
No entanto alguém me disse…

Refrão

É uma letra interessante. E o francês é uma língua assim tão legal, na minha opinião, tão romântica, com esses “r”s arrastados daquela forma… rsrsr enfim, a música é boa e eu to tentando aprender a cantá-la

Foi até legal por um motivo, pq de certa forma tá sendo como se eu voltasse na época em que me interessei por Inglês, pq foi bem assim, eu ouvia as músicas, gostava e ia aprendendo a cantar e assim eu fui aprendendo a língua. Quem me dera se eu tiver fôlego pra fazer isso de novo e aprender alguma coisa de francês. Não sei nada. Nada.

E foi legal porque daí eu me lembrei e me dei conta dos movimentos interiores que fazemos quando entramos em contato com alguma língua tão diferente da língua que temos por materna. Me parece que é o seguinte (no caso das músicas):

1) A gente gosta da música e ouve um certo número de vezes até que consegue pronunciar alguma expressão, mesmo que não se tenha idéia do significado ou da escrita.

2) Quando se tenta seguir a letra da música ao mesmo tempo que a ouve, nas primeiras vezes é bem provável que fiquemos bem perdidos, sem saber se o que está sendo cantado está na segunda linha, ou na terceira, ou se já foi pra segunda estrofe… rsrsr É bem confuso.

3) Depois de repetir o segundo movimento, se vai pegando melhor o ritmo da coisa e já se sabe pelo menos em que linha está esrito o que está sendo ouvido. rsrsr

4) A gente quase consegue falar algumas palavras. A gente tenta, sabe que falou errado, mas ainda não consegue falar certo.

5) Até que depois de ouvir a música umas 500 vezes a gente já sabe cantar õ.O. Deve ser uma habilidade meio “papagaística” de certa forma, mas acontece de fato.

6) O risco é que aí, a esta altura a pessoa já esteja enjoada por demais da música e não aguente mais ouvi-la, então ela não passará para o 7

7) Já somos capazes enfim de cantar e entender o que estamos cantando, através do mecanismo de assossiação de cada expressão com o seu significado!

8) Finalmente! Uffa. E aí então, nesse passo algumas pessoas se julagarão quase fluentes na língua em questão ¬¬’.

So, enjoy the new language!!

Anúncios

01/08/2009

Tempo de refletir… tempo de partilhar

Filed under: Uncategorized — Ana Cláudia @ 12:29

luaTempo de rasgar, tempo de costurar (Paulo Coelho)
Tempo de dar colo, tempo de decolar (Teatro Mágico)
Tempo de plantar, tempo de esperar
Tempo de descabelar-se, tempo de relaxar
Tempo de amar, tempo de odiar
Tempo de agir, tempo de esperar
Tempo de duvidar, tempo de rezar
Tempo de conversar, tempo de calar

A música precisa dos intervalos para se compôr
A escrita precisa dos espaços para se organizar
A ação precisa da reflexão para se estruturar
A Terra precisa de tempo para produzir
As pessoas precisam de tempo pra entender
O amor precisa da distância
O internalizar precisa da vivência

Se não houvesse a distância não haveria a proximidade
Se não houvesse a fome não haveria a saciedade
Se não houvesse a tristeza não haveria a felicidade
Se não houvesse o cansaço não haveria o descanso
Se não houvesse o ódio, haveria o amor?

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.